Colaboradores

Fotos / Videos

Notícias Gospel

Visitas

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje109
mod_vvisit_counterOntem95
mod_vvisit_counterEsta Semana408
mod_vvisit_counterSemana passada9054
mod_vvisit_counterEste Mês11101
mod_vvisit_counterMês Passado16578
mod_vvisit_counterTodos os Dias867684

We have: 74 guests online
Seu IP: 23.20.13.165
 , 
Hoje: Set 20, 2017

Quero nesta oportunidade contar a respeito da minha conversão ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, pela sua infinita misericórdia alcançou-me aos trinta e dois anos de vida, ainda neste tempo não tenha conhecimento de pessoa de Jesus Cristo.

Desde a minha infância vivia arraigado na Seicho-No-ie, uma ramificação do Budismo, tendo nos fundos da minha residência, um salão, em que meus pais faziam parte como uns dos professores desta seita e anualmente era necessário irmos até a cidade de Itaúna-SP, onde esta instalado o Centro de Retiro Espiritual desta seita, e neste lugar pratica-se alguns rituais, que podemos verificar era algumas igrejas evangélicas.

E assim tive um aprendizado com meus pais. Que o Sr. Masaharu Taniguchi, fundador desta seita, era conhecido como Mestre, como instrutor e guia para uma vida repleta luz e iluminação, também que todos os seus escritos eram infalíveis.

Recebi uma educação oriental, que o povo japonês era povo forte; que não devia chorar, e na parte religiosa ensinavam que como Buda representava para o Xintoísmo, Maomé para os Islâmicos e Jesus Cristo para Israel e que jamais deveria ser seguidor de Cristo. Mas Deus tem um proposito de revelar Jesus ao homem, que se encontra perdido, sem vida e sem salvação.

E assim teve inicio uma obra grande na minha vida, começando primeiramente na vida de minha esposa Conceição, que necessitava de ter um encontro real e vivo com Deus.

Certo dia, estando ela tomando banho ela ouviu uma voz falando desta maneira: Você se lava por fora e por dentro? Ela parou, pensou, é verdade estou me lavando por fora e como poderei me lavar por dentro? Ousou então perguntar. Aquela voz falou: Vá à minha casa e ouve a minha palavra! Assim o fez e aceitou a Cristo como Senhor e Salvador de sua alma.

Assim, desde este dia começou a levar o meu filho á igreja e veio o nascimento da minha filha Esther, e continuamente levava agora ambos aos cultos da Igreja.

Certo dia, eles tinham chegado do culto contentes e alegres, louvavam a Deus e após termos jantado, a minha filha agora com um ano de idade, estava deitada na cama e meu filho ajudando a mamãe na cozinha, e eu encontrava-me sentado na poltrona da sala, pensativo o que iria acontecer. Crente não posso ser minha esposa agora é crente, e ate o meu filho chamam-no de pastorzinho. Algo me impulsionou ir ate ao quarto onde estava minha filha Esther que não falava ainda papai, mamãe, titia, vovó, começou a falar o nome mais poderoso e mais glorioso, em que o homem possa ouvir nesta terra.

Ela falava “JEOVÁ, JEOVÁ, JEOVÁ”.

Ao ouvir este nome pronunciado pela minha filha, não suportei e não resisti, cai por terá e neste momento abri meu coração para Deus, confessando meus pecados e as lagrimas começaram a cair no meu resto e não tinha como conte-las. Uma paz, um gozo, uma alegria invadiu o meu coração e a minha filha não parava de falar esse nome poderoso.

Neste instante uma mão tocou-me as minhas costas, e, sentindo arrepiei-me e tremendo pensei: Quem me tocou minha filha não poderia ser ela ainda não sabe andar, e nem subir e descer de uma cama. Alguém me tocou e queria ver quem era que tinha me tocado. Ao virar-me pude contemplar um varão de branco, com vestes brancas e então estavam tremendo todo, da cabeça as plantas dos pés, os joelhos se batiam um ao outro, e a minha filha não parava de falar ”JEOVÁ, JEOVÁ, JEOVÁ”.

Assim foi o meu encontro real e vivo com Deus e no dia seguinte falei a minha esposa, que a partir de hoje sou crente e a partir de agora estaremos indo para a Casa do Senhor para cultuar e ouvir a sua palavra.

 

                                                                        Pr. João Hidedi Hatori

 

 

A minha família toda serve ao Senhor:

Meu filho Dennis Hatori é obreiro, dirige um trabalho em Ribeirão Pires,

Juntamente com sua esposa irmã Valéria, na Comunidade Casarão e a minha neta casada Leticia e seu marido Danilo.

A minha filha Esther Hatori e seu marido Miller Vieira Paula, são membros da nossa congregação no Jardim Mauá, sendo o seu Pastor Zezinho, como é conhecido no nosso meio e as minhas duas netas Milena e Melissa.